RODOVIÁRIO - CARGA E PASSAGEIRO
A Aplicação Rodoviário caracteriza-se por rotas pavimentadas de longa ou curta distância, em que longos trechos retilíneos são freqüentes. Baixa ocorrência de manobras e baixo consumo de pneus são comuns nesta Aplicação. Grande parte dos veículos de carga e passageiros do país encontra-se nesta Aplicação.
   
POSIÇÃO DE RODAGEM
CONSTRUÇÃO DO PNEU










     
   
Voltar
   
BDR-AS2
Banda de aplicação específica para pneus radiais, uso rodoviário e posição de tração em veículos com tração moderada, com excelente performance quilométrica.


BDR-HT2
Banda de Aplicação Específica desenvolvida para proporcionar excelente rendimento quilométrico em tração de veículos de alto torque/ potência.


BRR2B
Alta versatilidade para o segmento rodoviário.


FCR-D
Banda de Aplicação Específica proporciona excepcional rendimento quilométrico em eixos de tração de veículos de baixo torque/ potência.


TMD
Banda de Aplicação Específica desenvolvida especialmente para veículos de tração moderada.


B104


BDE2
Indicada para pneus radiais montados em eixos de tração.


BT4
Proporciona excepcional acabamento após a reforma.


D4300
Indicada para tração de veículos que trafegam em trechos de longa ou curta distância.


D4310
Recomendada para veículos que trafegam em trechos rodoviários com boas e más condições.


DTR
Proporciona menor esforço da carcaça devido ao menor peso por metro.


O pneu radial tem sua estrutura formada por uma ou mais lonas têxteis ou de aço, que vão de um talão ao outro, passando pelas laterais e banda de rodagem do pneu. Esta(s) lona(s) também chamada(s) lona carcaça é (são) posicionada(s) no sentido radial e perpendicular ao plano de rolamento do pneu. Independentemente desta(s) lona(s), há também um bloco de cintas que se sobrepõem e ficam apenas na área da banda de rodagem, de forma que as laterais ficam independentes da banda de rodagem.